ENTENDENDO O SOM

O controle sobre os sons faz parte de toda a história do ser humano e contribuiu muito ao longo dos anos para suas conquistas, sendo a responsável por um dos maiores desenvolvimentos: a música. Na Grécia antiga, muitas descobertas matemáticas foram feitas acerca do som, mas a música também traduzia o sentido da ética, era um referencial de equilíbrio de caráter.

Com a audição, os seres humanos e muitos animais se localizam no espaço, reconhecem corpos que estejam em movimento (consequentemente gerando som) e identificam sinais sonoros emitidos por outros animais (ou pessoas).

Os sons naturais são combinações de sinais e são caracterizados por uma frequência – que determina o que ouvimos, e um volume, que é a intensidade que ouvimos. Os sons audíveis pelo ouvido humano têm uma frequência entre 20 HZ e 20 mil HZ. O Som é a propagação de onda que se dissipa de forma igual, apenas em meios materiais, como os sólidos, líquidos ou gasosos.

______________________________________________________________________________

Num sentido primário, existem três ideias de como entendemos o fenômeno acústico:

Som: O fenômeno em si, a onda sonora, um som especifico.

Ruído: um som indesejado, barulho, falha de comunicação, interferência e   distúrbio. É um conceito relativo, pois depende do julgamento de quem o ouve.

Silêncio: Outro conceito relativo, pois na verdade o silêncio absoluto não existe em nossa vivência. Se há vida, há movimento, e se há movimento, existe som.

______________________________________________________________________________

A segunda divisão, refere-se sobre a relação aos elementos fundamentais do som: os quatro parâmetros principais: Timbre; Duração; Intensidade e altura.

Timbre: o desenho que a onda sonora faz no espaço ao se propagar. Ele traça uma assinatura particular que o permite ser identificado imediatamente, o timbre não nos deixa enganar quem o está produzindo.

Duração: A permanência deste som durante um determinado tempo. É onde já começa a ser possível de ser relacionado com um elemento musical: o ritmo.

Intensidade: a sensação do som, devido a sua carga energética. Popularmente conhecida como volume. Ex: A baixa intensidade nos conduz ao sono e concentração interior. O grito nos desperta e põe o sangue a ferver

Altura: A velocidade de oscilação da onda sonora, o tom agudo e graves a nota musical.

Que tal exercitar sua escuta?

– Tire uns minutos do seu dia para ficar em silêncio;

– Preste atenção nos parâmetros da música nos sons do cotidiano;

– Perceba as diferenças de timbres, as durações, intensidade e altura, de tudo ao seu redor.

Vivemos num mundo de sons!

Muito do que ouvimos é ignorado, assim como poder ser potencializado pela nossa escuta interior.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *